NADA FINGIDOR

Imagem

(A Fernando Pessoa)

Pela “dor que deveras sente”
o poeta,
alma solitária,
corpo convulsionado,
chora versos,
“gira” em gritos surdos
ouvidos
por outra alma,
também solitária.

 

Clau Assi
(direitos reservados)

Anúncios

2 responses

  1. Versos para quem também encantava
    com poéticas palavras.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s