PAI

 

Choro, pai,

diante de ti,

dos teus cabelos brancos,

da tua pele enrugada,

dos anos que se passaram

choro por ser mulher,

que se derrama em letras,

mas neste dia,

analfabeta criança,

não consegue rimar

e dedicar-lhe os versos

que tua vida mostrou-me.

 

Clau Assi

11/08/2013

Anúncios

2 responses

  1. Bela homenagem!

  2. Marília Pacheco Ribeiro Linhares | Responder

    Lindo e emocionante Clau!!!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s