BANHO DE MAR

banho de mar

O mar agita-se aos meus pés.

Indomável, mas meu por instantes,

lambe-me a pele submisso,

salga minhas angústias

para, depois, devorá-las com toda sua imensidão.

Calmamente, então, despede-se em ondas.

Ali na praia embevecida,

deixa-me doce,

banhada de pureza.

 

Clau Assi

Anúncios

12 responses

  1. Clau, esse efeito do mar é algo distante pra quem mora em Minas, que não tem litoral. O seu poema conseguiu conduzir meus sentidos.
    Parabéns!

    1. Que comentário delicioso de se ler. Muito honrada com sua participação em meu blog. Muito agradecida. Beijo ternurento

  2. Ah, as ondas que nos levam e nos devolvem o que somos, transformado em espuma maravilhosa que a sua poesia nos oferece 🙂
    Beijinhos!

    1. Obrigada, Dulce. Que lindo comentário. Beijo

      1. Obrigada, muito feliz e honrada com seu presente;

        Beijo ternurento

  3. Sou suspeita para tecer comentários sobre o tema que mais me encanta. Quanto ao seu versejar, sempre pontual e assertivo na condução e sempre, sempre carregado das mais inebriantes emoções, instigando-nos em sensações várias. Dá gosto de ler e sentir. Parabéns, Poesia. Sempre! Beijo sereno, Clau.

    1. Que adorável, você, Lena. Beijo, querida.

  4. Rancho das Crônicas! | Responder

    Lindo poema. Adorei.

    1. Obrigada. Volte sempre.

  5. Um mar de serenidade, foi o que me trouxe, super obrigado

    1. Quem já curtiu o poder do mar sabe do que falamos. Big fim de semans, Mariel. Beijo ternurento.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: