VASTIDÃO EM DOR

VASTIDÃO_DOR

Devastada alma descobre:

o brilho do passado

era apenas falso brilhante

esculpido em tardes

de sonhos e ilusão

– e nada mais –

 

Em castelo de areia arruinado,

abandonada chora

encolhida em degraus

úmidos e frios,

sozinha

– para sempre… e sempre –

 

Clau Assi

Anúncios

20 responses

  1. Muito bom, Clau. Parabéns!

    1. Obrigada. Feliz com a visita.

  2. filosofaresidente | Responder

    Quem já não se sentiu assim? Um poema destes entra no coração. 🙂

    1. Pois é… quem nunca???

  3. Passando para apre3ciar boa poesia e deixar um grande abraço poético. Parabéns, querida Clau.

    1. Beijo, Basilina amada.

  4. 🙂 BJ!

  5. Amar é não ter medo de sofrer!!! Mais vale um amor sofrido do que uma vida sem amar!!! Lindo poema!!! 🙂

    1. Quem não amou não viveu…não é mesmo??
      Obrigada pela visita e pelo comentário. Venha sempre!!

  6. O amor, às vezes, é de doer. Lindo

    1. É verdade, Mariel… e como dói….
      Obrigada pela presença.
      Beijo ternurento

      1. Estou sempre por aqui. Beijos

      2. Muito honrada com suas visitas e com seus comentários. Venha mesmo. As portas estão sempre abertas, Mariel.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: