RESSEQUIDA

mulher_deserto_poesia

Corpo seco,

onde nem alma queria habitar,

ousa olhar para trás,

passado desertificado,

bola de feno

brinca em redemoinho

e no horizonte

o futuro, imensidão árida,

abre-lhe os braços

 

Clau Assi

Anúncios

15 responses

  1. …bora se enrolar nessa bola de feno e comer poeira, e deixar o árido futuro encontrar a alma perdida, kkkk gostei muito, bjus

    1. Bora lá, Rê?? Ahh que delícia te ver aqui. De alguma forma a literatura nos uniu… Desde os bancos da universidade. Beijo grande.

  2. Vixi, muié! Tua alma taí bem pertinho, oxê!!!!! Nada que uma lágrima de alegria não possa lubrificá-la…

  3. Incrivelmente significativo.. me transportei.. Amei! Carinhoso abraço, Clau!

    1. Obrigada, Marta. Muito agradecida pela visita e pelo comentário tão gentil. Beijo ternurento.

      1. Eu, quem agradeço pelo carinho!

      2. Fofa você, Marta!!

  4. Margari Paz Siqueira | Responder

    Parabéns Clau Assi, sua glória será a alegria de muitos.

    1. Amém!!! Beijo, venha sempre!!

  5. Basilina Pereira | Responder

    Bom dia, querida. O dia começa melhor com poesia, isso é fato. Parabéns e um grande abraço, amiga.

    1. Um grande abraço, amiga. Adoro quando você vem!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: