LUMIAR

luz-verde

Era noite em mim,

e então,

duas estrelas,

verde esperança,

aplacaram a escuridão,

esverdearam os sonhos

colorindo o inverno.

 

Clau Assi

Advertisements

7 responses

  1. bom dia, Darling! “duas estrelas” – mistério que só o poeta pode desvendar…

    1. Bom dia, Rê. Mistérios de poeta. Deixe-me citar Quintana “O poeta canta a si mesmo porque de si mesmo é diverso.” Beijo grande!!

  2. Basilina Pereira | Responder

    Que maravilha, querida. Este é um poema daqueles que a gente lê, suspira e pensa: ainda bem que gosto de poesia. Parabéns e um braço ternurento.

  3. Basilina Pereira | Responder

    Que maravilha de poema, amiga. Este é um daqueles que você suspira, sem palavras, e pensa: ainda bem que gosto de poesia. Parabéns! Um grande abraço.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: